"I´m a princess! And this is not how a princess is supposed to look!"

Sariu no Facebook

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Fui abandonada... como uma cadela!

Que eu sou uma princesa a modos que, pouco convencional, já se sabia, que tenho uma vida de cadela, também já se constava, mas em boa verdade, quando dei o título ao blog, nunca pensei que a minha vida fosse mesmo assim tão... PQP…alegre, vá!
Não é que agora fui (esta parte é para ser lida a cantar, a música é aquela da Ágata)
Abandonada, abandonada
Serei sempre uma princesa meia atolambada
Abandonada, abandonada
Foi assim que ela me deixou, sem vida e sem nada
Foi a minha auxiliar da vassoura esfrega retretes (também conhecida por empregada) que me abandonou. E agora?! Ai que estou a falecer… ou talvez não, talvez esteja apenas a passar-me. Não sei se me faço entender, eu não tenho tempo!
Das duas uma, ou deixo de trabalhar ou deixo de dormir. Vamos lá fazer o exercício:
Deixar de trabalhar. Talvez não fosse má ideia, assim como assim, estou bem perto de gastar mais para trabalhar do que ganhar, se bem que não me imagino sem o mulherio lá do serviço a atormentar-me o neurónio (o único que tenho), ou a implorarem-me para eu me calar, ou a suplicarem para não cantar. Não, não, não me parece grande solução, e depois como é que sobreviviam sem mim? Primeiro hipótese, fora de questão.
Segunda hipótese, deixar de dormir. Hum… pode ser, quer dizer, não sei…já tenho tido umas boas aulas, ainda esta noite foi um forrobodó, e não falo das piruetas com o homem-bala, foi mais a marquesinha que adora mostrar-me que a noite é para desfrutar e não deve ser desperdiçada com um sono revitalizante. A piquena que humanizou a personagem do Baby Shrek, (uma vez que a mãe é Fiona), sofre para chuchu com a cera no "óbidos"  (termo não convencional para ouvidos), e é só de noite, que assim não maça as educadoras, prefere inquietar a mãe. Em desespero acabo por levá-la para a nossa cama, mas a catraia parece uma cadela naquele ritual que os cães têm antes de se deitarem que demoram uma eternidade, para depois adotarem as posições mais estranhas, então rola, rebola, volteia, vira, revira e volta e virar! Quando digo uma cadela, refiro-me a uma raça específica - caniche, porque a piquena agora decidiu homenagear o Marco Paulo nos tempos áureos, ou o Serafim Saudade, enverga uma sublime carapinha que teima em não crescer.
O ideal seria mesmo trabalhar só um bocadinho para manter a sanidade e o “cumbíbiu” (outro termo, menos vulgar para convivência, apenas utilizado no Porto), ganhar o dobro do donativo mensal (há quem lhe chame ordenado, mas eu não consigo), mas ganhava algum tempo para as limpezas e já agora para dormir!

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

ESTÃO ME AQUI A PROVOCAR...

Acabei de concluir que as páginas que metem comezainas têm muito mais gostos do que a minha.
Como estou ruida de” imbeija”, tomem lá…


Fui eu que fiz, fui eu que inventei!!
Tá bem assim? Será que assim vou ter mais

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Sai da frente Guedes...



O medo é uma cena que a mim não me assiste…
Anda aí uma campanha das farmácias portuguesas (para ouvir http://bit.ly/1fquOjt) que fala das vantagens e recompensas de uma dor de cabeça ou de uma entorse, tudo isto a troco de ofertas.
Vai daí, um dia destes de chuva bem fresquinha, eu que sou uma rapariga que não perde uma boa pechincha ou uma promoçãozinha, esborrachei-me "na chão" como se não houvesse amanhã.
Ainda por cima levava a marquesinha ao colo. O instinto maternal fez com que mais parecesse a estátua da liberdade a erguer a catraia para que não se magoasse. E até que consegui, visto que ela perante aquela turbulência, apenas suspirou um singelo “ai”, como quem diz: o quê que te deu para te pores na palhaçada aqui no meio da rua e ainda por cima com chuva? Estás-te a passar ou quê?
O que é certo é que, num ápice me levantei, parecia uma mola, não fosse alguém ver as figurinhas a que eu me presto.
Resumindo, fui atrás da publicidade, para ver se ganhava um desconto na farmácia, e ó pra mim, ganhei foi umas amolgadelas e os arranhões, para não falar das dores que ainda trago. – BURRA!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

A Sariu ensina...

- É assim tão difícil ser seguidor do Blog?  
- Nãããoo!!

Passo 1 - Clicar sobre ícone "aderir a este site"

Passo 2 - Escolher a conta que quer ficar registado no site. Selecionar uma das contas apresentadas

Passo 3 - Caso não tenha uma conta, pode criar. Por exemplo uma conta Google pode criar, clicando no ícone "inscrever-se". Depois da conta criada é só  introduzir nos campos abaixo indicados na foto (email e senha)

  
Passo 4 - Após introdução dos dados de email será reencaminhado para o blog e  é oficialmente do "Clube de fãs da Sariu - a princesa que tem uma vida PQPariu".

É preciso um desenho? 


quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Ó faxavori! Era para parar se puder ser!?

Começo a ficar um tanto ao quanto cansada de receber e-mail´s a convidar-me para tudo o que é evento cultural. Não que eu não aprecie, mas vamos lá ver se me faço entender...
O povo está a dar comigo em doida! Será que esta gente ainda não percebeu que a minha cultura agora é outra?! O que acontece é que a malta continua a espalhar convites para tudo o que é evento social/cultural e eu a modos que agora é mais bolos!
Depois do último filme da Disney Pixar, só me lembro de ver o “Gritos”, ali mesmo ao vivo e a cores, uma longa-metragem gravada em direto na minha mansão.
E eu até sou uma gaija da cultura, mas a verdade é que a última obra de arte que vi, foi mesmo uma pintura rupestre que a marquesinha fez em vários suportes!
As últimas festas que fui, foram aquelas em que há palhaços e insufláveis e tudo o que uma criança sonha. (Se bem que nas festas dos mais crescidos também podemos encontram palhaços e não raras vezes também terminam em colchões mais ou menos insufláveis.)
Ainda tentei ir ao concerto da Alicia Keys, mas ninguém “Keys (quis)” e o melhor que se pode arranjar foi a Maria Callas e o Pavarotti ali ao vivo, num ambiente mais intimista, chamemos-lhe assim!  A música agora é outra, é mais Caricas e Xana toc toc. É muito mais fascinante o mundo do Panda e da Violetta…
E livros? Livros não lê? (estarão desse lado a pensar) Claro que leio, já sei de cor os contos clássicos e reconheço na Anita, uma verdadeira bimby, a miúda faz tudo… Anita vai à escola; Anita na cozinha; Anita perdeu o cão; Anita no Ballet; esmiuçam a catraia até ao tutano, chegam a fazer de mamã!
Aah e uma noitada, isso sim. Isso agora é à fartazana, só por dizer que substituí as bebidas mais espirituais pelo leitinho morno. Drogas é que nem pensar, só mesmo Ben-u-ron, Brufen, Actifed, Aerius e por aí fora.
A esses sábios e letrados queridos quero dizer que, não tenho tempo para alimentar o intelecto, mas ganhei, muito, mas muito mais. Tenho uma descomunal recompensa, recebo totalmente grátis beijos e ternura com olhares puros e sem qualquer receio de “haver outra”! Qualquer coisa como comer uma francesinha depois de uma maratona!

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Publicidade pura....


As minhas amigas andam a acusar-me de não ter tento na língua. Eeeeuuuu???!!!
À e tal, eu até divulgava mais o teu blog, se não fosses tão malcriada. Alguém me diz onde é que eu coloquei um único palavrão?
Estas bichas, estão-me a enervar! Andam com a mania que são umas puritanas! Assim sendo, e dado que seria uma empreitada inexecutável escrever de outra forma, vou cingir-me apenas a um este post.
Então é assim:
Venho por este meio solicitar ao meu respeitável público, que em nome da minha boa conduta se dignem a propagandear o meu blog, dado que se trata de uma página encantadora e fascinante, mais do que isso, de excelente qualidade e profundo interesse público.
Não obstante, a todos os que como eu dizem e pensam obscenidades, estejam também à vontade para o fazer.
Na verdade esta deslumbrante página, tem tudo para o mimosear com imensas emoções, senão vejam os comentários da minha mãezinha, a minha maior fã!
Seja como for, gosto de pensar que mesmo sem grande feedback, os meus seguidores se divertem com as minhas peças, chamemos-lhe assim!
Agora não me obriguem a pôr-me aqui aos pinchos ou a cantar o... http://www.youtube.com/watch?v=jESR_FuGOe0!!

O Bicho-bicha está a desfazer-se - Episódio #3




O Bicho-bicha está em entrar num estado lastimável! Mais parece um amendoim esmagado por um catrapillar depois de ter passado por uma tempestade tropical e arremessado para uma máquina de secar à pressão. Quer dizer, não sei, talvez esteja a dramatizar um bocadinho, na verdade não consigo propriamente imaginar um amendoim na máquina de secar.
De qualquer forma é incrível como ainda em contrato individual de peregrino, o raça do bicho-bicha já esteja praticamente a bater records de post´s neste blog.
Felizmente para o protagonista desta história, ontem foi um dia de sorte, pois caso tivesse sido hoje, e dado que o padrasto não está, já estaria datilografada uma certidão de óbito do repelente animal. Tal foi o susto que apanhei quando olhei para ele e o vi praticamente a desnudar. Parecia que por onde passava deixava restos de “cascas de amendoim”. Felizmente para ele, o Homem-bala chegou ao palácio e depois de eu ter acionado o alarme e ligado a sirene no volume máximo:
- Tu tira-me isso daqui que ele está a marar! Amanhã não estás cá e quero ver quem lhe faz o funeral!
- Calma! O bicho está só a trocar de pele.
 Ainda agora aqui chegou e já quer renovar o guarda-roupa. Eu, primeiro que arranje tempo para comprar uns trapos para mim, tenho que fazer uma circular, enviar ao sr. PM para dar despacho e depois vai ao PR, que por sua vez equaciona referendar, e por aí fora, que quando vier aprovação, já mudou a estação do ano, e a mistura de lagarto com ralador de cenoura, já tem direito a novo look.
É incrível como o petulante mamífero está a por em causa a minha longevidade e sanidade mental. Já para não falar da panóplia de petiscos que o carai do bicho anda a impor lá para a mansão, desde a bela da minhoca, ao grilo, agora tenho baratas!!!
Sinistros, é assim que se esperam os próximos dias. O Homem-bala pôs-se na alheta, vai refastelar o belo do bum-bum no hotel e com a maior insolência não levou o animal, sustentando toda a sua defesa no facto de não poder envergar a bela da pochete e dizer no chek-in:  - Queria um duplo, por favor, com uma cama King size e uma de solteiro.
- Vem acompanhado?
- Trago aqui o meu noivo, um dócil dragão. A cama grande é pra ele, eu fico bem na de solteiro. E já agora uma botijinha, que ele precisa de calor. Ah, e tem o National Geographic? É para ele se distrair durante o dia!
Agora liga-me de 5 em 5 minutos a perguntar se está tudo bem? Mais do que isso, tivemos já hoje uma conversa no mínimo anormal, quando me perguntava se estava tudo bem e respondi dando conta dos últimos acontecimentos da marquesinha e ele responde-me que não está a perguntar pela filha!!
Na verdade, quando me diz para ligar a luz ao pindérico, para o manter quentinho ou para não o expor demasiado à humidade e todas as paneleirices que ele exige, o mais certo é que eu o ligue diretamente à tomada! Assim não há frio nem humidade que lhe pegue!

Episódio 1  Mais uma animal lá em casa! 
Episódio 2 Bicho ou bicha.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Googliu Vs Wikibala


À primeira vista parece um motor de busca conhecido mundialmente, mas o Googliu é muito mais do que isso, é um programa desenhado para procurar palavras-chave fornecidas por utilizadoras particulares (as marquesas). Com o servidor instalado em Leça da Palmeira, este programa encabeçado pela matriarca, muitas vezes apelidada de Sariu, tem como missão organizar a informação e torná-la universalmente útil e acessível.
A Googliu processa mais de um bilhão de solicitações de pesquisa e gingabytes de dados gerados pelas suas marquesas todos os dias.
O rápido crescimento do Googliu desde sua incorporação culminou numa cadeia de outros produtos, aquisições e parcerias que vão além do núcleo inicial, tendo como principal aliada a



A WikibalA é uma página em constante expansão e aprimoramento, e é habitualmente usada para complementar a informação gerada pela Googliu, tendo como cabecilha o homem-bala.
Estes dois softwares são bastante usados no seio familiar, sendo que cada um deles responde de formas diferentes à mesma pergunta. 
O Googliu perante a mais inverosímil questão (à semelhança do prof Marcelo), responde sempre de forma a satisfazer a curiosidade das suas utilizadoras. Não sem que, em momentos de maior aflição recorra ao WikibalA.
Ao passo que WikibalA, apesar de indagado em último recurso, responde sempre com informação extraordinarimente técnica e indecifrável. Facultando assim às suas utilizadoras uma nova pesquisa no Googliu.


quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Ela entrou-me pela casa dentro....

Não, não fui assaltada, isso pensou a minha marquesa R, no outro dia quando chegou a casa e viu a caixa das guloseimas, que inadvertidamente deixei praticamente vazia enquanto passava a ferro!
Perante o cenário desolador, virou-se para mim e disse:
- O quê que se passou? Fomos assaltados?
Ainda estremeci, mas depois de ver que se tratavam dos doces, fiquem muito mais tranquila. Estes ladrões de hoje são uns lambões!
Na verdade a gaija que me entrou pela casa veio para ficar e dá-me tanto ou mais trabalho que a restante família. Quer tanta atenção que nem posso ir trabalhar.
Já há muito que anda agarradita ao meu homem-bala, mas eu nem tenho ciúmes, na verdade ele quando anda com ela fica com uma pequena catarana nazal e de 5 em 5 segundos espirra até os olhos lhe saltarem fora.
No principio da semana colou-se à marquesa R, deu-lhe tanto calor que chegou aos 39°.
Agora atracou-se aos ouvidos da marquesinha, como um reles pechisbeque que ainda por cima ataca de noite como a mais velha profissão do mundo.
Apresento-vos a "Sô dona Ite"!
O homem-bala, chama-a de sinusite ou rinite. Para a marquesa R, já é uma amiga, a amigdalite e agora a marquesinha, oh, oh ... otite.
A mim já me está a meter um verdite que se ninguém me segura vou-lhe às trombites e mando-a à merdite!

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

#Episódio 2: bicho ou bicha?



Dúvidas e inquietações continuam a pairar o nosso luxuoso palácio quanto ao sexo do mais recente animal da casa! Inicialmente, a modos que, se pensava tratar de um dragão, mas na verdade o raio do animal ainda é a meio indefinido, um tanto ao quando hermafrodita. Dá-me a sensação que ele pode virar para o lado que lhe bem lhe apetecer, não sabendo ainda por isso se é bicho ou bicha! Estranhamente o homem-bala anda a torcer para que seja fêmea, pelos vistos ainda não se encheu de tanta gaija!
O menino (a) mais novo(a) do homem-bala (que a mim não me é nada) está a ser motivo de várias controvérsias, para além das verduras do mais alto calibre, o tinhoso tem direito a uma parafernália de comezainas que envolvem minhocas e grilos vivinhos, sendo que este últimos, fazem a música ambiente deste meu momento!
Seja como for o problema agora é que o homem-bala tem viagem marcada para quatro dias fora, e anda numa aflição a tentar que alguém deite a mão ao bicho-bicha. Assim como assim, a única voluntária é claro a marquesinha, Euzinha, nem me chego, e sou já a personagem principal dos pequenos vídeos que me erguem para o balcão quando o bicho-bicha deixa de estar enjaulado, proporcionando a gargalhada geral.
Até aqui tudo bem, mas confrontada com a responsabilidade de cuidar do animal na ausência do pai, a marquesa R, sugere que este o leve consigo para a viagem, ou que ele passe fome e se besunte na própria caca…
Tenho que confessar, que dado o elevado número de viagem que o homem-bala faz, encontro aqui a oportunidade de me desenvencilhar do bicho-bicha, que correm rumores, está muito saudável e a correr como até agora vai crescer até aos 80 cm.
Acabo a concluir que com esse cabedal me recuso a coabitar com este ser, e assim sendo o gaijo, que já sugerir que eu lhe ceda o meu lugar na cama, anda todo empolgado a construir um terrário para o piqueno! Rrrr, isto está a consumir a minha paciência!

sábado, 11 de janeiro de 2014

Há lá coisa melhor!!!



Cheguei a temer um dia não ter imaginação e tema para vos escrever, mas como já alguns amigos me disseram, eu tenho sempre alguma coisa a acontecer e por isso não será hoje exceção.

Desta vez o que aconteceu foi o seguinte, a pequena marquesa está a dar comigo em doida, se bem que de sanidade não levo lá grande vantagem, mas o raça da catraia persiste em evidenciar o bicho que há em mim.

Sobre o assunto dizem os especialistas que se tratam de terrores noturnos, mas quem parece estar num filme de terror sou eu. A piquena entra numa inconsolável histeria, e como se do fim do mundo se tratasse, chama pela mamã, papá e mana, só não chama pelo dragão, porque esse de pouco lhe valeria.

Depois de algumas manobras que pouco faltam para incluir colete-de-forças, inicio a minha saída do quarto como quem passa por uma cama de pregos ou um colchão de ovos (com casca) e ao mínimo deslise a cachopa vira Pavarotti. 
Quando calco um grão de arroz e antes que a bomba expluda, de imediato aciono a versão Cataratas de Niaguara congeladas.

Agora que falo na neve, faz lembrar as minhas escapadinhas, que em bons tempos fazia na companhia do homem-bala, da sister e docunhadinho, quando íamos sem filhos e sem compromissos fazer aquele desporto fino que agora os famosos se estatelam, como é que se chama? Aquele que o Shumacher e a sódona Merkel se espalharam? Ah é isso mesmo, o ski!

Íamos carregadinhos de mantimentos, para fazer as melhores iguarias, em épocas mais ou menos festivas e tivemos alguns momentos dignos de bestseller. Como o gato que nos comeu o bacalhau que estava a demolhar em plena noite de fim-de-ano, ou a minha cadeira que partir quando estamos a jogar cartas e sou acusada por isso de ter desistido do jogo, ou a televisão que encravou o som no volume máximo, ou ficarmos sem esquentador e tomar a bela da banhoca de água fria, e muito mais que nunca mais parava!
Seja como for, e voltando à minha marquesinha que é um doce. Quero deixar o apelo aos meus queridos amigos que ainda estão em idade de reprodução e que tenham dúvidas ou inquietações sobre a viabilidade de procriar, só tenho uma coisa a dizer: Há lá coisa melhor!!!