Avançar para o conteúdo principal

Nunca mais chega a segunda-feira!



Boas notícias para o meu diretor: Se ganhasse o euromilhões continuava a trabalhar!
Serei eu a única a preferir trabalhar, em vez de estar um fim-de-semana inteirinho em casa?
Xiii, estou mesmo pira lá de Marraquexe! O mau tempo não deixa, as marquesas não desgrudam, a marquesinha louva a toda a hora pela mamã, com as mãos erguidas como quem venera aquele ser que, quer ver olhos nos olhos e fazer miminhos no rosto.
Vida de pobre… estou mesmo exaurida!
Apesar de lamentar o desaparecimento do Pantera Negra, já não posso ouvir mais falar do assunto, por momentos cheguei a temer que sobre o estado do tempo se dissesse: “A coisa tá preta” ou “prevê-se uma nuvem negra” ou qualquer coisa do género.
Depois de desmanchar a árvore de natal e já sem paciência para tachos e panelas, roupas que lavam e secam ou aspirador, decidimos ir às compras para desanuviar! Péssima ideia, claro, dado que o homem-bala está sem carro, conforme consta no episódio de ontem, lá fomos nós na minha sucata. 10 segundos depois de arrancar, a minha vontade era ir direitinha ao Magalhães Lemos, uma quer o telemóvel para jogar, outra quer o tlm da irmã, o meu mais-velho (homem-bala), quer uma caneta. Tudo em histeria e o caos instalado, eis se não quando homem-bala descobre no porta-luvas um saco de gomas! Como é que eu ia adivinhar? É o único esconderijo que tenho! Claro que começa a devorá-lo, como se houvesse amanhã, a Marquesa R, também quer, e claro a marquesinha, mesmo não conhecendo o sabor quer experimentar. Mas quando o dito chega ao fim, os mais velhos percebem, mas a pequena tirana grita por mais até se verem as amígdalas. Nossa que biolência!
Volvidos ao ninho, já perto do jantar, homem-bala fica com a sua incumbência, preparar um pitéu e eu lanço-me aos banhos.
A pequena tiraninha estouradinha, pede mesmo naninha, e eu tudo bem! Caiu que nem um abade. Pensei eu que ia ter um jantar bem tranquilo, qual quê, passado uns dez minutos, o raça da catraia, começa a cacarejar e em grande galhofa chama por todos os nomes que já sabe. Sendo que reproduz os seguintes: Matilde – “Til”; Miguel – “Gué” ; Mia – “Mi”, já a Érica soa qualquer coisa como “queca”.
Ora, já sem uma gotinha de paciência, aciono o alarme e peço ao homem-bala para tomar conta da situação. Pior a emenda que o soneto, quando volto ao local do crime o gaijo está em gargalhadas e a piquena a exibir-se para ele! Tive novamente que segurar a situação, e lá adormeceu. Agora que estou exaustada, vou prá caminha fazer um óó! (Se o homem-bala deixar!!)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Carta aberta ao Kiko

Estimado Papa Francisco, Ao que parece o Santo Padre tem marcada visita a este país à beira-mar plantado, já amanhã e estende-se até sábado. Creio ser seguro afirmar que nunca antes tivemos Portugal tão divulgado e com segurança tão apertada. Não posso, no entanto, deixar de colocar fortes reservas à Sua vinda. É certo que é um ser adorável, e é inegável que isso, juntamente com o êxito do Salvador (e não, não estou a falar do Todo-Poderoso, ou de qualquer outro Santo que veio para salvar este humilde povo, falo do Sobral, o tal que está a por o mundo a chorar, mas com música), contribui e muito para prestigiar o nome de Portugal lá fora. Mas mobilizar a função pública e outros tantos devotos a irem fazer grandes caminhadas para nem passar cá umas míseras 24 horas?! Ó Santo Padre! Então nem fica para ver o Salvador na Final? Mas olhe que faz mal. Se não vejamos, não me acredito que o Santo Padre, Senhor Papa Francisco, e permita-me que o trate por Kiko (cá em Portugal temos muito o h…

Um objeto estranho-improvisado

A situação em que nos encontramos é tão grave que eu não percebo que se gaste tanto tempo a esmiuçar um assunto menor como o surto de sarampo ou o derby que se avizinha e tão pouco ou nenhum a discutir a ameaçada de bomba desta madrugada que motivou a evacuação de três prédios no Porto. À primeira hora desta manhã, a CM Tv lança o ALERTA, comunicando a presença de um “objeto estranho” e anuncia a evacuação de “entre 20 a 30 pessoas” das suas casas. Não se perdoa à repórter o facto de não ter perguntado aos evacuados a que prédios pertenciam. Ora se são três prédios e 20 a 30 desalojados, ficamos sem perceber muito bem se os três prédios tinham uma média de 10 moradores por prédio, ou se alguém estaria ali só naquela noite, ou até se um prédio aloja mais evacuados do que o segundo ou terceiro. Ficamos sem saber, o que é uma pena. E isto é que deixa uma pessoa chateada, a falta de detalhe que às vezes falta a esta estação de televisão. No fundo é por causa de omissão de informação como e…

A bicha anda muito saída!

O que se passou foi o seguinte, homem-bala decidiu fazer uma pequena remodelação à mansão do bicho-bicha, agora bicha-sem-nome. Pelos vistos o T0, não seria suficientemente espaçoso dada a velocidade estonteante de crescimento com que nos brinda. Vai daí resolve enveredar pela arte da carpintaria e produzir a mansão (terrário) para a bicharoca. Semanas depois nasce um tenebroso caixão preto, que homem-bala entende, deve fazer parte da decoração da sala. Gesticulei, gani, espingardei, mas de nada me valeu. Rebentou a escala da persistência e convenceu-me que se tratava de uma decisão provisória até que a cave esteja pronta (tarefa aliás que lhe está designada). Por outro lado, nas entrelinhas, já foi dizendo que a cave tem pouca luz e tal… Nada disto seria realmente crítico, não fosse o facto de, dadas as dimensões do caixão, este estar precisamente em frente à mesa de jantar, e portanto, ter o deleite de me lambuzar com vistas para o deserto. Querem mais espetacularidade? Continuando…par…