Avançar para o conteúdo principal

Ao meu irmão preferido (considerando que não tenho outro)!


Querido filho da minha mãe,
Imigrante, solteiro (até então) e bom rapaz, calculo que tenhas por mim sentido grande mágoa por não teres ainda o teu espaço neste blog.
É claro que não o fiz até agora, por seres demasiado importante e, assim reitero os meus perdões, dedicando-te este artigo (filho querido da minha mãe).

Apesar de não te perdoar o facto de não viveres esta cidade com a mesma intensidade que eu e a nossa tenente (sister), compreendo que esses lados te sejam mais convenientes, a começar pelo facto de não estares a ser “enxovalhado” como o comum tuga, com cortes no salário ou aumento da carga horária, e tudo mais que não vale a pena aqui enunciar, pois o rol seria demasiado extenso.

Depois, porque estás num país todo limpinho, todo “prá frentex”, todo depravado, onde se compra o amor em montras, por falar nisso também estão em saldos?

À e tal, porque aqui não há desordem, à e tal, porque aqui não vez chicletes no chão, e…? Também aí não tens calçada portuguesa, nem feiras, nem senhoras muito educadas a vender na rua aos gritos! Mas mais do que tudo não tens francesinha, nem arroz de cabidela!

Num sejas Morcom, depois de sabermos que o jornal norte-americano “Huffington Post” classificou o Douro como o melhor rio europeu, a Lonely Planet incluiu o Porto no topo da lista de 10 destinos europeus a visitar em 2013.
Depois da revista alemã Häuser distinguir o Porto como “capital portuguesa da arquitetura”, evidenciando o contraste entre moderno com o barroco, a livraria Lello, a Casa da Música, o Museu de Serralves e ainda referências a Alvaro Siza Viera e Souto Moura (os dois prémios Pritzker do Porto) com  um roteiro arquitetónico pela cidade. Ainda a passagem pela Faculdade de Arquitetura (FAUP), o Museu de Serralves,  a Casa da Música, o Coliseu do Porto, a Casa de Chá da Boa Nova, o edifício sede da Vodafone e várias igrejas e estações de metro.
Queres mais? Bai má loja!
Volta que estás aperdoado

Comentários

  1. Quem fala assim não é ga...ga...gago! Mai nada...

    ResponderEliminar
  2. Ah e esqueci-me de dizer que a imagem fui eu que fiz, fui eu que inventei! Bem sei que a mãezinha vai dizer que acha que não, mas fui! Jocas

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Carta aberta ao Kiko

Estimado Papa Francisco, Ao que parece o Santo Padre tem marcada visita a este país à beira-mar plantado, já amanhã e estende-se até sábado. Creio ser seguro afirmar que nunca antes tivemos Portugal tão divulgado e com segurança tão apertada. Não posso, no entanto, deixar de colocar fortes reservas à Sua vinda. É certo que é um ser adorável, e é inegável que isso, juntamente com o êxito do Salvador (e não, não estou a falar do Todo-Poderoso, ou de qualquer outro Santo que veio para salvar este humilde povo, falo do Sobral, o tal que está a por o mundo a chorar, mas com música), contribui e muito para prestigiar o nome de Portugal lá fora. Mas mobilizar a função pública e outros tantos devotos a irem fazer grandes caminhadas para nem passar cá umas míseras 24 horas?! Ó Santo Padre! Então nem fica para ver o Salvador na Final? Mas olhe que faz mal. Se não vejamos, não me acredito que o Santo Padre, Senhor Papa Francisco, e permita-me que o trate por Kiko (cá em Portugal temos muito o h…

Um objeto estranho-improvisado

A situação em que nos encontramos é tão grave que eu não percebo que se gaste tanto tempo a esmiuçar um assunto menor como o surto de sarampo ou o derby que se avizinha e tão pouco ou nenhum a discutir a ameaçada de bomba desta madrugada que motivou a evacuação de três prédios no Porto. À primeira hora desta manhã, a CM Tv lança o ALERTA, comunicando a presença de um “objeto estranho” e anuncia a evacuação de “entre 20 a 30 pessoas” das suas casas. Não se perdoa à repórter o facto de não ter perguntado aos evacuados a que prédios pertenciam. Ora se são três prédios e 20 a 30 desalojados, ficamos sem perceber muito bem se os três prédios tinham uma média de 10 moradores por prédio, ou se alguém estaria ali só naquela noite, ou até se um prédio aloja mais evacuados do que o segundo ou terceiro. Ficamos sem saber, o que é uma pena. E isto é que deixa uma pessoa chateada, a falta de detalhe que às vezes falta a esta estação de televisão. No fundo é por causa de omissão de informação como e…

A bicha anda muito saída!

O que se passou foi o seguinte, homem-bala decidiu fazer uma pequena remodelação à mansão do bicho-bicha, agora bicha-sem-nome. Pelos vistos o T0, não seria suficientemente espaçoso dada a velocidade estonteante de crescimento com que nos brinda. Vai daí resolve enveredar pela arte da carpintaria e produzir a mansão (terrário) para a bicharoca. Semanas depois nasce um tenebroso caixão preto, que homem-bala entende, deve fazer parte da decoração da sala. Gesticulei, gani, espingardei, mas de nada me valeu. Rebentou a escala da persistência e convenceu-me que se tratava de uma decisão provisória até que a cave esteja pronta (tarefa aliás que lhe está designada). Por outro lado, nas entrelinhas, já foi dizendo que a cave tem pouca luz e tal… Nada disto seria realmente crítico, não fosse o facto de, dadas as dimensões do caixão, este estar precisamente em frente à mesa de jantar, e portanto, ter o deleite de me lambuzar com vistas para o deserto. Querem mais espetacularidade? Continuando…par…